A AAP está filiada na FONP

A nossa Associação conheceu dias agitados na pretérita semana. Como sabem, o nosso sócio honorário e ex-Presidente Prof. Dr. Armando Moreno partiu deixando-nos como legado, um manto de virtudes que nos cobre de responsabilidade e compromisso com o futuro. A nossa bandeira que, suavemente, pendia do seu ataúde, pretendeu dignificar e relevar toda uma vida dedicada a causas que nos orgulham e honram. Oferecemos flores, apenas um pequeno contributo que simboliza todo o nosso eterno agradecimento.
Após o funeral, seguiu-se um Sábado pleno de ansiedade mas de convicção: a AG da FONP iria ou não consagrar e ratificar a decisão da sua Direção? Pois bem, meus amigos! Se na nossa AG não houve um único voto (!) contra a mudança de Federação, também na AG da FONP, fomos recebidos e aceites por unanimidade (!). Tivemos a oportunidade de conhecer as instalações e de conviver com os representantes e delegados de três dezenas de clubes. Assistimos aos trabalhos de uma Assembleia evoluída e capaz, em que os clubes expõem os seus problemas livre e democraticamente, sem qualquer tipo de coações ou limitações. Excelente organização. No término da reunião, cerca de cem criadores e dirigentes confraternizaram num lanche gentilmente oferecido pela Federação. Parabéns. Esperamos sinceramente que a nossa integração se faça rapidamente, até porque é nosso desejo retribuir a confiança e empenhar-nos na colaboração necessária para atingir os objetivos a que se propõe a nossa Federação. Para já, quer o Campeonato Nacional, quer o próximo Campeonato Mundial a realizar em Portugal (2020), serão ambos organizados pela FONP. A AAP tem de estar na vanguarda da Ornitologia. Queríamos fazer parte de um projeto ganhador e, por isso, ensaiámos a nossa coragem. Rompemos um ciclo e enfrentamos agora a mudança com a esperança renovada de realizar um bom trabalho e continuar a merecer o respeito que aqueles que estiveram antes de nós construíram ao longo destes 80 anos. Contamos também contigo neste compromisso de estarmos onde somos bem recebidos e não sermos apenas uma carruagem algures perdida no comboio. Queremos estar na máquina que o puxa. Isso sim, faz parte do nosso “ADN”. Uma palavra de agradecimento especial aos nossos amigos do Clube Ornitológico Almadense, cujo apoio incondicional, foi absolutamente fundamental.
Voltar