Na hora da mudança

Caro Associado,
Realizou-se, no passado dia 08/04, uma Assembleia Geral cuja ordem de trabalhos foi oportunamente divulgada.
Esta Assembleia tomou decisões com grande impacto no futuro imediato da vida da AAP. Destacamos a decisão de desfiliação da FOP e filiação na FONP e a convocação de eleições intercalares para os órgãos sociais. Duas decisões diferentes, mas correlacionadas, que têm como objetivo colocar a AAP num patamar de desempenho qualitativamente superior.
A AAP é a mais antiga organização ornitológica portuguesa. Tem, portanto, a na sua história momentos altos e outros menos bons, todos eles fazendo parte do seu acervo.
No passado recente, foi feito o saneamento financeiro, resolvida a situação patrimonial e retomadas com êxito as exposições, de que se destacam as temáticas (de especialidade) com grande projeção (canário arlequim português, exóticos, periquitos ondulados e psitacídeos).
Sofremos naturalmente o impacto do surgimento de outros clubes vizinhos que foram criados quando a AAP atravessava um período difícil, não por diminuição da paixão ornitológica dos seus associados, mas devido a um exercício menos capaz dos dirigentes da altura. Muitos sócios da AAP migraram para os novos clubes, uns perdendo o vínculo, outros mantendo a sua ligação por razões de ordem afetiva mas secundarizando a Associação na sua atividade ornitológica(requisições de anilhas, exposições, etc.).
Chegados à atualidade e apesar do esforço de recuperação entretanto efetuado, há que reconhecer que temos de aprofundar o trabalho para dotar a AAP de meios idênticos àqueles que os clubes vizinhos já granjearam, designadamente em apoios institucionais, os quais acabam por ser determinantes na atividade desenvolvida.
Antes de lançar esta nova fase de trabalho – e para isso se convoca eleições intercalares para refrescar e reforçar a equipa dirigente – havia que resolver um problema que estava a perturbar seriamente o trabalho da Direção e o normal funcionamento da AAP. Referimo-nos às relações com a FOP. Com efeito, nos últimos tempos, uma relação que deveria ser de confiança e cooperação tornou-se um foco de perturbação e desgaste permanente.
A AAP não tenciona alimentar o ambiente de recriminações e de distorções de factos. Muito menos publicamente participará na linchagem de quem quer que seja. Se ainda tiver que se pronunciar sobre o passado, fá-lo-á com elevação. Encerrou-se um capítulo. O futuro falará por si.
Desejamos com sinceridade que a FOP prossiga o seu caminho a bem da ornitologia num clima distendido.
A filiação na FONP corresponde ao desejo da AAP de protagonizar um desempenho ornitológico de maior relevo e qualitativamente superior. Estamos certos de que a FONP com a sua organização e os seus quadros de reconhecida capacidade (alguns deles com responsabilidades importantes em estruturas internacionais) constituirão o esteio que nos suportará na nossa nova etapa.
No futuro imediato (até junho), ocorrerão três eventos que requerem a atenção e o acompanhamento dos sócios: i) o processo de integração na FONP ; ii) as eleições para os órgãos sociais; iii) um inquérito aos sócios com o objetivo de se conhecer que aspetos da atividade da AAP valorizam mais e também para se apurar as suas disponibilidades para uma participação mais ativa.
Lembramos finalmente, a necessidade do pagamento tempestivo das quotas, a fim de poderem exercer o direito de voto, no próximo ato eleitoral.
Confiantes na consolidação e reforço da AAP, enviamos-vos as mais calorosas saudações.
Belas, 17/04/2017
A Direção
Voltar